Go Tratch inova tecnologia de remediação de solo

Go Tratch chega ao mercado com tecnologia inovadora de remediação de solo e água subterrânea por meio de nanotecnologia

Pioneira no mundo em uso de nanotecnologia para remediação ambiental, a empresa apresenta a inovação durante o 14º Congresso Internacional da Sociedade Brasileira de Geofísica.

O empresário, geofísico e geólogo Celso Magalhães, fundador da Georadar, acaba de lançar a Go Tratch, empresa de diagnóstico, monitoramento, remediação ambiental e consultoria, voltada aos setores de mineração, siderurgia, distribuidores de combustíveis, imobiliário e indústria em geral. Com tecnologia inovadora e patenteada, a descontaminação in situ de solo e água subterrânea é realizada por meio de nanotecnologia, que é capaz de transformar uma bolha em um milhão de pequenas bolhas, aumentando a superfície de contato e resultando em eficácia na destruição dos contaminantes através de uma reação química.

Toda essa tecnologia inovadora será apresentada durante o 14º Congresso Internacional da Sociedade Brasileira de Geofísica (CISBGF), realizado no Centro de Convenções SulAmérica, no Rio de Janeiro, de 3 a 6 de agosto. O congresso é considerado o evento geofísico mais importante da América do Sul.

Segundo Celso Magalhães, a empresa vai buscar a internacionalização da empresa, principalmente no Oriente Médio. “A tecnologia desenvolvida não é pioneira somente no Brasil, mas no mundo. Uma das soluções desenvolvidas que a empresa oferece é a remediação, em larga escala, de contaminação por hidrocarbonetos”, comenta.

Dentre as vantagens da técnica, destaca-se que as nanobolhas agem rapidamente sobre a contaminação, graças a presença do catalizador Fentox® e da grande superfície de contato, além de ser um procedimento seguro (sem exotermia), rápido, econômico e que pode ser realizado em extensas áreas com grande produtividade, em um curto espaço de tempo. “O que as técnicas de remediação convencional demorariam meses e até anos para fazer, nós fazemos em dias”, comenta Celso. Outras vantagens do processo é a mobilidade do equipamento e o resultado da reação química, já que o contaminante (no caso de hidrocarbonetos), é transformado em gás carbônico e água. Vários casos de sucesso da tecnologia comprovam que após a aplicação das nanobolhas, em poucos dias, ocorre uma redução de até 90% da concentração da contaminação.

A equipe da Go Tratch é composta por geólogos, geofísicos, engenheiros e biólogos, que possuem mais de de 300 projetos de diagnósticos e monitoramentos desenvolvidos. “A nossa expertise em tecnologia ambiental e sustentabilidade tem gerado um resultado eficiente não só para as empresas, mas para o meio ambiente, além é claro, de desenvolvermos a consciência ecológica nas empresas devido a praticidade da nanotecnologia”, destaca o geofísico e geólogo.

A sede da Go Tratch está localizada na cidade de Nova Lima (MG), com escritórios em Sao Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Centro de Desenvolvimento de Tecnologia em Valinhos (SP). A empresa possui, ainda, parceria com o setor de Transferência de Tecnologia IQ, da Unicamp.

fonte: http://geofisicabrasil.com/noticias/173-press-release/7352-go-tratch-apresenta-tecnologia-de-remediacao-por-nanotecnologia.html

Anúncios